Museu Albertina e a Lebre de Dürer

O Museu Albertina, localizado em Viena, é um dos mais importantes da Áustria. O acervo reúne obras de Picasso, Matisse, Monet, Renoir, Cezanne e de vários outros pintores, mundialmente, famosos. Mas, o que confere destaque ao museu é a maior coleção de arte gráfica do planeta.

O prédio do Museu, vizinho a edificações antigas (de meados do século XVII) com outras mais modernas, é um palácio com salões, finamente, decorados (um exemplo da arquitetura neoclássica).

 

Museu Albertina

A Galeria, com acesso a cadeirantes, funciona, diariamente, das 10 horas às 18 horas, possui restaurantes, cafés e lojas de souveniers. O ingresso pode ser adquirido, facilmente, no local e para os menores de 19 anos a entrada é gratuita. Estudantes de qualquer lugar do mundo e idosos possuem descontos.

 

Fachada do Museu Albertina

 

Detalhe da fachada do Museu Albertina

A obra considerada mais importante do Museu é uma figura de 25cm x 22cm, em aquarela e guache sobre papel: A Jovem Lebre, de autoria de Albrecht Dürer, do ano de 1502!

Dürer, além de pintor e gravador, foi um importante anatomista da época do Renascimento e, talvez por isso, conseguiu pintar a lebre com tantos detalhes fidedignos que podem ser observados na delicadeza da pelugem do animal. Na pupila desse, observa-se o reflexo da janela da sala onde a obra foi pintada.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *