Museu Hermitage: o Espetacular Acervo

Além da grandiosidade e suntuosidade dos edifícios que compõem o Museu Hermitage, o visitante fica perplexo diante do acervo em seu interior: são mais de 3 milhões de peças e caso uma pessoa resolvesse apreciar cada item por minuto, consumiria quase 6 anos de sua vida para conhecer toda a coleção! Essa contém exemplares de todo o mundo e de todas as épocas, distribuídos em mais de 1000 salas.

O riquíssimo acervo está assim distribuído: no Palácio de Inverno que é a porta de entrada do Museu, estão expostas artes decorativas de diversas épocas, pinturas barrocas e renascentistas; no Edifício do Estado Maior estão as pinturas impressionistas e positivistas, além de arte contemporânea; a arte renascentista italiana está concentrada no Grande (Velho) Hermitage; e as pinturas europeias e esculturas estão expostas no Pequeno Hermitage e no Novo Hermitage.

O Museu Hermitage conta, também, com uma coleção de arsenal de guerra com mais de 15 mil peças, entre armas, armaduras e escudos (contemplando diversos períodos, desde a Idade Média). O setor de numismática é o maior do mundo e possui desde as primeiras moedas, cunhadas pelo homem, até selos, brasões e insígnias. A biblioteca conta com mais de 700 mil exemplares, incluindo os livros da coleção particular de Catarina II. O Museu, igualmente, se destaca pela coleção de objetos da Pré-História e arte greco-romana.

Durante a Segunda Guerra Mundial, os funcionários do Hermitage e voluntários em geral trabalharam, exaustivamente, embalando e protegendo todo o acervo que foi, na grande maioria, enviado para os Montes Urais. Centenas de moradores de São Petersburgo moraram dentro do Museu, durante o conflito, para proteger o acervo que não foi transportado. Graças a esse heroico ato, a humanidade pode, hoje, apreciar essa gigantesca riqueza.

Diante de tantas obras, é impossível listar as mais belas e, além do mais, a interação com a arte é um momento muito particular de cada individualidade. Ainda assim, tentarei mostrar algumas que mais me impressionaram, durante a visita (foi interessante ter tido contato, muito proximamente, com as obras).

 

Um dos belos salões com arte renascentista

 

Sala de artistas italianos dos séculos XVII e XVIII, incluindo Lucas Giordano, Canaletto e Tiepollo

 

Sala do pintor Rafael e seus discípulos

 

Madonna Conestabile, pintada por Rafael (em 1504)

 

Um dos retratos de Napoleão

 

Menino Agachado, obra de Michelangelo. Escultura, em mármore e do ano 1530, possui 54 cm de altura

 

O Relógio Pavão, fabricado por James Cox, na segunda metade do século 18. Possui 3 pássaros em tamanho real

 

O Relógio Pavão

 

Outro salão com pintores renascentistas

 

A Dança, pintura de Matisse (de 1910)

 

Harmonia em Vermelho, quadro de Henri Matisse

 

Um dos belos quadros de Pierre-Auguste Renoir

 

Sagrada Família, de Rafael

 

Um dos exemplares de Kandinsky

 

Mulher no Jardim, de Monet

 

Na Sala de Júpiter, estátuas de Zeus e outras figuras mitológicas

 

Por todo o Hermitage, belas esculturas

 

Madonna Litta, do gênio Leonardo da Vinci

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *