Van Gogh Museum

Um dos maiores tesouros da cidade de Amsterdam é, sem sombra de dúvidas, o Museu de Van Gogh. Conhecido por suas pinceladas irreverentes (e instabilidade emocional – que culminou com o corte da própria orelha, durante uma briga com Gauguin), o holandês Vicent Van Gogh ficou imortalizado por pinturas em tons de amarelo e vermelho, como os famosos Girassóis, e trabalhou por diversos anos na terra natal, antes de se mudar para Paris.

O Museu foi inaugurado em 1973, em belo conjunto arquitetônico localizado na área conhecida como Museumplein (projetado por Gerrit Rietveld, do movimento de De Stjil). Em 1999, outra ala foi acoplada à construção original – dessa vez, projetada pelo arquiteto Kisho Kurokava. Possui a maior coleção de obras de Van Gogh do mundo e a maioria dos quadros foi reunida pelo seu irmão. No térreo e terceiro andar estão obras de diversos artistas contemporâneos do gênio. No segundo andar estão expostos desenhos e cartas do artista e no primeiro andar se encontram as principais aquarelas como os Girassóis, O Quarto de Dormir e Campo de Trigo e Corvos. Tudo é tão bonito e harmonioso que considero o Van Gogh Museum como um dos meus preferidos na Europa e desde a primeira vez que vi aquelas obras de perto, o pintor se tornou o meu predileto.

Apesar da grandiosidade do prédio, a entrada para visitantes é bem discreta e não é raro formar filas nas bilheterias e porta de acesso. Portanto, é aconselhável comprar os ingressos com antecedência a partir do site do Museu ou nos diversos hotéis da cidade. Nas noites de sexta feira, o saguão de entrada do Museu se transforma em um bar com DJ e venda de espumantes, tornando o local ainda mais espetacular. Visitas obrigatórias estão, também, no Café do Museu, para almoço ou lanche (em um dos melhores cafés de Amsterdam), e na lojinha do Museu que vende, absolutamente, tudo com motivos e inspirações nas obras do artista.

O Museu abre, diariamente, das 10 às 18 horas e às sextas feiras fica aberto até as 22 horas (fica fechado, apenas, no dia 1º de janeiro). É permitido tirar fotos em poucas áreas restritas.

 

Retrato de Van Gogh, pelo próprio autor, na entrada do Museu que leva o seu nome, em Amsterdam, na Holanda

 

Entrada do Museu

 

Cópias de obras de Van Gogh, à entrada do Museu

 

Obra prima de Van Gogh: O Quarto

 

Auto retrato

 

Café do Museu, com vista para área externa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *